PIB dos EUA cai no segundo trimestre, e país entra em recessão técnica

A economia americana caiu 0,9% no segundo trimestre, considerando a taxa anualizada. A mediana dos analistas ouvidos pela Bloomberg esperava 0,4% de crescimento. Com o resultado, os EUA entram na chamada recessão técnica - quando há dois trimestres consecutivos negativos. No primeiro trimestre, o PIB dos EUA caiu 1,6%.

O consumo das famílias, motor do PIB americano, desacelerou e subiu 1%, levemente abaixo das expectativas de mercado (1,2%).

Os dados divulgados nesta quinta-feira pelo Departamento de Comércio dos EUA mostram ainda queda nos gastos de governo e no investimento no setor imobiliário, um importante segmento economia americana.

Os EUA divulgam dados com taxa anualizada, uma metodologia diferente da usada no Brasil. Considerando o resultado ajustado pela inflação, como divulgado pelo IBGE, o PIB americano recuou 0,2% ante o primeiro trimestre, segundo o The New York Times.

Também é o segundo trimestre negativo seguido, uma vez que o declínio no primeiro trimestre havia sido de 0,4%, seguindo os parâmetros usados pelo instituto de estatísticas brasileiro.

O resultado corrobora o conceito de recessão técnica, embora oficialmente os EUA não estejam em recessão.

Economistas consideram vários indicadores para avaliar se uma economia está em recessão ou não, como taxa de desemprego, produção industrial, investimentos e gastos de consumo das famílias.

O resultado de hoje deve intensificar esse debate, pois alguns analistas avaliam que há sinais de que o país esteja caminhando de fato para uma recessão, com risco de carregar o resto do mundo na mesma direção.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos