Piloto é sequestrado por passageiros que queriam resgatar bandido no Complexo de Bangu

·1 minuto de leitura

RIO — Um piloto particular de helicóptero foi vítima de sequestro na tarde desse domingo, dia 19. Segundo as primeiras informações, dois homens contrataram um passeio para sobrevoar a praia do Forte (Cabo Frio). Na volta, os passageiros ameaçaram o piloto com uma arma e pediram para que ele se dirigisse ao ''complexo'', numa referência ao complexo penitenciário de Bangu. Por um código, o piloto conseguiu avisar autoridades da aviação que estava ocorrendo uma "interferência indevida'' a bordo.

O piloto ainda tentou argumentar com os bandidos que se ele pousasse no complexo penitenciário a aeronave poderia ser abatida. Seguiu-se uma discussão em que o comandante da aeronave simulou uma pane e tentou aterrisar no 14º BPM (Bangu). Todos entraram em luta corporal. Imagens do helicóptero aparentemente descontrolada circulam nas redes sociais.

No meio da briga, eles chegaram a um acordo. Os bandidos pediram para serem deixados em Niterói, de onde se jogaram em um matagal com a aeronave ainda em movimento. Alertados pelo piloto, a PM fez um cerco na área, mas não localizou os bandidos. O caso está sendo registrado pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco).

O piloto e os passageiros decolaram no heliponto da Lagoa e antes de seguir viagem ainda fizeram uma escala em um heliponto no Recreio, para abastecer. À policiais, o piloto contou que durante a viagem estranhou o comportamento dos passageiros. Ao ser questionado, foi anunciado o sequestro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos