Pilotos da Fórmula 1 rejeitam mudança de regra de pneus

As mantas de pneus serão banidas em 2024 e tentativa era de migrar temperaturas já em 2023. Foto: Miguel Medina/AFP via Getty Images
As mantas de pneus serão banidas em 2024 e tentativa era de migrar temperaturas já em 2023. Foto: Miguel Medina/AFP via Getty Images

A Fórmula 1 deve reduzir a redução planejada nas temperaturas máximas da manta de pneus para 50°C na próxima temporada, depois que os pilotos levantaram preocupações de segurança após o teste de pneus do Grande Prêmio dos Estados Unidos de 2023.

As mantas de pneus serão banidas em 2024 e, como parte da preparação para isso, a Pirelli solicitou que as temperaturas das mantas fossem reduzidas em 2022 e 2023. Isso levou a uma redução de 100°C (frente) e 80°C (traseira) por último ano para 70°C (frente e traseira) nesta temporada, com o corte para 50°C previsto para o próximo ano.

Leia também:

Mas depois de testar os pneus protótipo 2023 em Austin usando temperaturas gerais de 50°C, os pilotos acharam a fase de aquecimento problemática com níveis de aderência baixos e alto risco de colisões.

Isso levou a Pirelli a reverter para 70°C para o teste de pneus no México, embora com o limite de tempo de aquecimento nesse nível reduzido de três para duas horas, a fim de atingir as metas de consumo de energia reduzida.

“Ouvimos os pilotos”, disse Mario Isola, chefe da Pirelli, quando questionado sobre as críticas ao comportamento dos pneus protótipos em Austin.

O feedback dos pilotos sobre o impacto de manter temperaturas de 70°C foi positivo depois que o TL2 no México se mostrou menos problemático. A proposta de levar isso para 2023 recebeu amplo apoio, o que não surpreende, dada a resposta dos pilotos ao teste de Austin. Como disse o piloto da McLaren, Lando Norris, “nenhum piloto quer, basicamente” em referência às temperaturas de 50°C que serão usadas no próximo ano.

Isola participou do briefing dos pilotos realizado na noite de sexta-feira no México e disse que “todo mundo disse que queremos ir para os 70°C por duas horas [em 2023]”.

A Pirelli já finalizou sua construção de pneus para 2023, com os compostos precisando ser finalizados iminentemente antes do teste da especificação definitiva após o GP de Abu Dhabi.

A mudança é considerada um passo provisório para 2023, com a proibição do cobertor de pneus de 2024 ainda definida. Os pneus de 2024 serão, portanto, uma produção totalmente nova, em vez da evolução que a Pirelli produziu para 2023.