Piolho: o que dizem especialistas sobre o parasita que infesta a cabeça das crianças

·1 min de leitura

Muito comum em crianças de todas as idades, o piolho é rondado por mitos. Conversamos com alguns especialistas para tirar as dúvidas dos pais sobre a pediculose, termo para designar a infestação de piolhos.

Piolho pula de cabeça em cabeça

Muitos pais pensam que os piolhos pulam ou voam. No entanto, isso não acontece. Segundo Nádia Almeida, Chefe do Serviço de Dermatologia do Hospital Pequeno Príncipe (PR), o contágio é feito pelo contato entre humanos. Como as crianças, muitas vezes, se abraçam ou estão bem próximas umas das outras, esses insetos podem andar até alcançar um novo hospedeiro. A dermatologista pediátrica Carolina Gonçalves Contin, do Sabará Hospital Infantil (SP), ainda afirma que, em meninas com cabelos longos, a propagação é maior. Outra forma de transmissão é compartilhar objetos contaminados, como escova de cabelo, boné e chapéu.

Piolho prefere o verão

A dermatologista Luciana Samorano, do Ambulatório de Dermatologia Pediátrica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, explica que, em temperaturas mais altas, há uma proliferação maior dos piolhos. “Esse inseto se adapta mais ao clima quente e isso acaba favorecendo sua infestação”, diz. No verão, também há o início das aulas. Nesse período, as crianças ficam mais aglomeradas, principalmente em locais fechados, e, assim, têm mais contato com os amigos, facilitando a transmissão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos