Pivô de primeira baixa do governo é amiga de Eduardo Bolsonaro, diz coluna

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) (Fátima Meira/Futura Press)

A demissão de Alecxandro Pinho Carreiro, conhecido como Alex Carreiro, da presidência da Agência de Promoção de Exportações (Apex) teria sido motivada por uma briga com uma das diretoras do órgão.

Segundo a coluna de Vicente Nunes no jornal Correio Braziliense, Letícia Catelani, indicada para a agência pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), foi a pivô da primeira baixa do novo governo.

Leia mais:
Despetização de Onyx poderia ter sido feita ‘com mais carinho’, diz Mourão
Governo Bolsonaro recua e diz que vai anular mudança em edital de livros

De acordo com a coluna, desentendimentos entre os dois motivaram a saída de Carreiro, que soube de sua demissão por meio do Twitter do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, com quem já cultivava uma relação desgastada.

Letícia, que é dona de uma importadora de equipamentos de tecnologia, é descrita como uma pessoa de temperamento explosivo.

Ela chegou à diretoria executiva da Apex por indicação de Eduardo Bolsonaro, de quem é amiga, depois de ter ocupado um cargo de direção no PSL paulista — ela teria perdido o posto, ainda segundo a coluna, após entrar em confronto com o então presidente da sigla, e hoje secretário-geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno.