PL esconde Bolsonaro e dá aval para filiados apoiarem qualquer candidato

Partido Liberal autorizou que filiados deem apoio a qualquer candidato à Presidência e Governador. REUTERS/Adriano Machado
Partido Liberal autorizou que filiados deem apoio a qualquer candidato à Presidência e Governador. REUTERS/Adriano Machado

A campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) vive um racha e optou por 'esconder' o candidato dos apoios de filiados e candidatos que disputam vagas na Câmara dos Deputados e Assembleias Legislativas. Desde o início da campanha, segundo reportagem do IG, o Partido Liberal autorizou que filiados deem apoio a qualquer candidato à Presidência e Governador.

Grupos de candidatos já tomavam rumos contrário ao apoio a Bolsonaro no Nordeste, e a posição já toma conta das regiões Sudeste e Norte. Segundo a pesquisa Datafolha, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vence no Nordeste e leva pequena vantagem no Sudeste.

Após descontentamento de Bolsonaro com a notícia, as lideranças do PL sinalizaram que candidatos de São Paulo e Minas Gerais vão permanecer neutros - sem apoiar diretamente outros adversários do presidente.

Lula lidera no Nordeste

Primeiros colocados corrida presidencial de outubro, Lula e Bolsonaro viram as peças de suas intenções de voto se movimentarem no principal tabuleiro da disputa, a populosa região Sudeste. Ela concentra 43% do eleitorado do país e tem em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro 3 dos 4 maiores cestos de votos em jogo —o quarto é a Bahia. Em terras paulistas e fluminenses, Lula viu sua vantagem aumentar sobre o presidente, que por sua vez ganhou terreno entre os mineiros.

A maior mudança ocorreu em Minas, onde o governador Romeu Zema (Novo) já foi um grande aliado de Bolsonaro, mas descolou-se um tanto nesta campanha que lidera com folga sobre Alexandre Kalil (PSD). O atual titular tem 53%, ante 25% do ex-prefeito de Belo Horizonte —a margem de erro ali é de três pontos para mais ou menos.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)

A distância entre Lula e Jair Bolsonaro na simulação feita pelo Datafolha para um eventual 2º turno na eleição presidencial deste ano se manteve similar à do levantamento anterior do instituto, feito há uma semana.

Naquela rodada, o ex-presidente tinha 53% e Bolsonaro, 39%. Agora, o placar é de 54% a 38% para o petista, dentro da margem de erro da nova pesquisa, feita de terça (13) a esta quinta (15), de dois pontos percentuais.

Pesquisas eleitorais, como saber em quais posso confiar?

Em meio a essa diversidade de levantamentos existentes no Brasil, muitos eleitores não sabem em quais resultados acreditar.

No primeiro dia do ano passou a ser obrigatório (leia a resolução clicando aqui)o registro junto à Justiça Eleitoral de qualquer pesquisa pública relacionada às eleições para presidente e governador. Porém, se uma pesquisa está registrada não necessariamente significa que ela será confiável, isso porque não há nenhum tipo de fiscalização prévia sobre a metodologia desses levantamentos.

Atualmente, a confiabilidade das pesquisas é garantida no Brasil por meio da transparência. São algumas das informações que devem ser cadastradas junto à Justiça Eleitoral, tornando as pesquisas passíveis de contestação, caso qualquer irregularidade seja encontrada posteriormente:

  • Nome do contratante

  • Valor cobrado pela pesquisa

  • Origem dos recursos investidos

  • Metodologia

  • Período de realização

  • Sistema de fiscalização da coleta de dados

  • Tipo de questionário aplicado

Para identificar os atributos que mais merecem atenção nas pesquisas eleitorais, a reportagem do Yahoo! Notícias conversou com alguns especialistas no assunto e separou uma lista com os pontos mais importantes, confira aqui.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)