Evo Morales ficará sem falar entre 4 e 7 dias após cirurgia na laringe

Havana, 1 abr (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, deverá ficar em repouso absoluto de voz durante um período de quatro a sete dias, após ter sido submetido a uma bem-sucedida cirurgia de laringe em Havana neste sábado, de modo a retirar um tumor benigno.

"Todos os exames foram avaliados e concluem a plena saúde do companheiro presidente", disse em comparecimento transmitido pela "TeleSUR" o ministro boliviano da presidência, René Martínez, que acompanha o governante durante a estadia em Cuba.

A operação, prevista inicialmente para a sexta-feira, ocorreu na manhã deste sábado no Centro de Pesquisas Médico-Cirúrgicas (Cimeq) de Havana, onde Morales se recupera agora em uma sala de repouso, indicou Martínez.

"A cirurgia foi absolutamente bem-sucedida. Os resultados conclusivos e o relatório médico nos enchem de plena alegria e satisfação", garantiu o ministro.

Martínez explicou que a "cirurgia menor" para extrair "esse pequeno nódulo" durou cerca de 20 minutos, mas que o presidente ficou mais tempo na sala de cirurgia pelos "exames complementares".

Após a cirurgia, Morales foi levado a um quarto com a recomendação médica de "rígido cumprimento" de permanecer em repouso absoluto de voz entre quatro e sete dias.

A data de volta à Bolívia ainda não foi definida porque depende de "uma última determinação do presidente com a equipe de médicos, que nos próximos dois dias determinarão", prosseguiu Martínez.

Enquanto Morales permanece no exterior, é o vice-presidente, Álvaro García Linera, que exerce a função como presidente interino.

Morales chegou a Cuba na quinta-feira após antecipar por recomendação médica a data da intervenção cirúrgica, prevista inicialmente para 7 ou 8 de abril. EFE