Planalto acena ao governo do Rio que irá recuar na venda do Palácio Capanema

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O Palácio do Planalto acenou ao governo do Rio que pode recuar e excluir o Palácio Capanema da lista de imóveis que serão vendidos pelo governo federal. O governador do Rio, Cláudio Castro (PL), se reuniu nesta quinta com o mistro Ciro Nogueira (Casa Civil), no Planalto, e levou a reivindicação. O ministro teria se comprometido a encaminhar a demanda ao ministro da Economia, Paulo Guedes. Castro saiu otimista do encontro.

O governador foi ao Planalto acompanhado do senador Carlos Portinho e da deputada Soraya Santos, ambos do PL do Rio.

— Houve uma sinalização importante do recuo de Paulo Guedes e o ministro Ciro vai nos ajudar. É um prédio de importância histórica para o Rio e ele se prontificou a encaminhar o pedido ao ministro Paulo Guedes — disse Portinho.

Antes, o governador participou de uma reunião na liderança do PL, no Senado, num encontro que contou com a presença do senador petista Jean Paul Prates (RN). Eles conversaram sobre o projeto do marco regulatório das ferrovias, relatado por Prates, e de autoria do senador licenciado José Serra (PSDB-SP). Essa proposta prevê a adoção do sistema de licença para a exploração das ferrovias. O estado do Rio tem interesse em investimentos do governo federal na execução da Ferrovia Litorânea, chamada de EF 118, que liga portos do Espírito Santo ao Porto Açu, no Rio.

— É um projeto estratégico não só para o Rio, mas para todo o país — disse Portinho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos