Plano de estreia de Cristiano Ronaldo deixa técnico furioso

Craque português deve estrear em um selecionado que vai enfrentar o PSG em jogo festivo

Al-Nassr pagou uma fortuna para ter Cristiano Ronaldo e deve ver a estreia em terras sauditas em amistoso. Foto: AFP via Getty Images
Al-Nassr pagou uma fortuna para ter Cristiano Ronaldo e deve ver a estreia em terras sauditas em amistoso. Foto: AFP via Getty Images

A estreia planejada de Cristiano Ronaldo na Arábia Saudita não poderia ser pelo novo clube Al-Nassr, mas sim por um time saudita All-Star que enfrentará o Paris Saint-Germain.

O jogo de exibição acontecerá no dia 19 de janeiro e pode ser a primeira vez que veremos o atacante em ação desde a eliminação de Portugal na Copa do Mundo. O PSG estará no meio de uma turnê de inverno e confirmou o jogo, que acontecerá no King Fahd Stadium, em Riad.

Leia também:

Ronaldo não joga por um clube há quase dois meses, após sua despedida amarga do Manchester United.

O fato de seu primeiro jogo no Oriente Médio não ser pelo novo clube, que pagou uma fortuna para leva-lo a uma liga que não tem tanta visibilidade, irritou muito o técnico Rudi Garcia. “Como técnico do Al-Nassr, não posso estar feliz com esta partida”, disse ele. "Temos um jogo da liga três dias depois."

O chefe do Al-Nassr, embora claramente frustrado com a estreia de Ronaldo no jogo All-Star, disse que a chegada do jogador de 37 anos ao país pode ser uma virada de página na modalidade, principalmente falando da liga local.

“É um pouco como a chegada de Pelé (no que era então a Liga Norte-Americana de Futebol)”, disse ele. “Especialmente para o desenvolvimento do futebol, esporte e cultura na Arábia Saudita.”

"É ótimo. Ótimo para nós, para Al-Nassr. Ótimo para a Arábia Saudita. Cristiano Ronaldo é mais que um jogador. Ele é um dos melhores jogadores do mundo. É incrível o quanto isso colocou os holofotes no nosso clube. Agora todos sabem onde fica nosso clube ao redor do mundo. Devemos ter passado de 800 mil (seguidores) para 10 milhões em poucas horas, alguns dias, por causa da chegada do Cristiano", comemorou.

Garcia também fez questão de acabar com rumores de que a chegada da craque português teria causado uma certa “ciumeira” nos companheiros de vestiário.

“Os maiores campeões são os mais fáceis de administrar. Ele se misturou ao time. Nós o vimos brincando e rindo de prazer com seus novos companheiros. Ele esteve conosco no último jogo, mesmo que não pudesse jogar”, finalizou o treinador.