Plano de reforma de controle de armas no Senado dos EUA atrai importante apoio republicano

WASHINGTON (Reuters) - Um grupo bipartidário de senadores dos Estados Unidos, incluindo republicanos suficientes para superar a regra de "obstrução" da Câmara, anunciou neste domingo um acordo sobre regras gerais para uma possível legislação de segurança de armas.

O projeto de lei inclui o apoio a leis estaduais de "bandeira vermelha", verificações mais rígidas de antecedentes para compradores de armas de fogo com menos de 21 anos e repressão a uma prática chamada "straw purchases", em que uma pessoa compra a arma para outra pessoa.

Outras demandas dos democratas e do presidente norte-americano, Joe Biden, como o aumento da idade permitida para adquirir rifles semiautomáticos para 21 ou novos limites em rifles de assalto.

Dez republicanos sinalizaram apoio ao acordo preliminar, indicando que a medida poderia potencialmente avançar para uma votação para aprovação da matéria e superar os bloqueios de outros republicanos que se opõem à maioria das medidas de controle de armas.

As conversas que levaram a acordo seguem uma série de tiroteios em massa nos Estados Unidos, incluindo um em uma escola em Uvalde, Texas, no mês passado, que matou 19 crianças e outro também em maio em um supermercado em Buffalo, Nova York, que matou 10 negros.

(Reportagem de Richard Cowan em Washington e Brendan O'Brien em Chicago)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos