Planos de saúde individuais terão reajuste negativo e percentual será conhecido nesta quinta-feira, afirma diretor da ANS

·2 minuto de leitura

BRASÍLIA - Em sabatina no Senado, nesta quarta-feira, o diretor da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Paulo Rebello, confirmou que o reajuste anual dos planos de saúde individuais será negativo. Segundo ele, o índice de correção das mensalidades será divulgado nesta quinta-feira pela agência.

O motivo do percentual negativo de reajuste foi a queda de 82% para 74% nos atendimentos dos usuários, de consultas a cirurgias, a chamada sinistralidade no ano passado, devido ao isolamento social causado pela pandemia de Covid-19. Em 2020, o planos de saúde tiveram um aumento de 8,14%.

— Amanhã nós divulgaremos o percentual de reajuste. E esse valor será negativo, sim, que é exatamente o reflexo da baixa sinistralidade que houve no ano passado — afirmou Rebello ao ser perguntado sobre o assunto pela senadora Zenaide Maia (Pros/RN). — Em razão da pandemia que nós vivemos em 2020 e ainda estamos vivendo, houve uma redução da sinistralidade nos planos, ou seja, as pessoas deixaram de sair das suas casas, de procurar o sistema de saúde, ocasionando, portanto, uma redução desse serviço — completou o diretor da ANS.

Peso no bolso:Reajuste de plano coletivo chega a ser quase o dobro do individual em 2020Ele explicou que, em 2020, o reajuste foi acima da inflação, por refletir o que aconteceu no setor no ano anterior. Ou seja, o que se contabilizou em 2019 em termos de consumo e sinistralidade foi cobrado no ano seguinte.

— O reflexo de 2020, nós estamos cobrando agora, a partir de 2021, que é o que vamos fazer amanhã, quando teremos uma reunião da diretoria colegiada, em que soltaremos os valores com relação ao reajuste individual — disse.

Viu isso? Consulta de usuários à ANS sobre como trocar de plano de saúde bate recordeOs planos de saúde individuais representam 20% do mercado. O reajuste se aplica aos planos com aniversário de contrato entre maio deste ano e abril de 2022. A expectativa é que cresçam as pressões para que os planos coletivos tenham reajustes menores.

Candidato ao cargo de presidente da ANS, Paulo Rebello pode ter perdido tempo, ao ser sabatinado pelo Senado. Isto porque, na noite de terça-feira, o presidente Jair Bolsonaro retirou sua a indicação, pelo fato de Rebello ser ligado ao líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), que irá depôr na CPI da Covid na semana que vem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos