Planos de saúde individuais voltam ao mercado, com uso da tecnologia para baixar custos. Veja como funcionam

Os planos de saúde individuais estão voltando às prateleiras das operadoras. A oferta desse tipo de contrato vinha minguando há mais de uma década, deixando consumidores sem opções para contratar um plano, sobretudo os grandes centros urbanos. Agora, eles ressurgem com nova roupagem.

Empresas recém-chegadas ao mercado que usam a tecnologia para baixar custos e operadoras tradicionais com redes regionais estão preparando novos produtos na área de saúde suplementar que poderão ser contratados individualmente.

Atualmente, mais de 80% dos planos de saúde são empresariais ou coletivos, ou seja, oferecidos para funcionários de uma empresa ou para um grupo associado a alguma entidade.

Em 2021, havia 3.988 planos individuais à venda, o maior número em cinco anos, 125 contratos a mais que no ano anterior, que tinha sido de tímida expansão.

Entenda como funciona esse tipo de plano de saúde e o que as empresas estão preparando para os novos contratos na reportagem especial completa do GLOBO.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos