Planos de saúde perdem 283 mil usuários durante a pandemia

·1 min de leitura
Em dois meses, planos de saúde perderam 283 mil usuários

RIO - Os planos de saúde tiveram uma redução de 283.677 usuários entre março e maio:47, 113 milhões contra 46,829 milhões de pessoas, segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

A maior queda foi registrada nos contratos empresariais, o que reflete a crise econômica que se abateu sobre o país desde o início da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com dados do IBGE, a taxa de ocupação ficou em 12,3% no trimestre terminado em maio, a maior desde o início da série do instituto em 2012. Já são 12,7 milhões de desempregados no Brasil, conforme a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnadc).

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)

A segunda maior retração do setor foi registrada entre os planos individuais e familiares com uma redução da base de usuários nesses dois meses de 90.508 mil pessoas.

A única alta registrada no período foi entre os planos coletivos por adesão (aqueles que podem ser firmados via associações de classe, sindicatos) que somaram 15.928 novos contratos.

Na avaliação da agência reguladora, o cenário atual é de estabilidade, com pequenas oscilações em relação aos meses anteriores. Comparado a maio do ano passado, o número de usuários da saúde suplementar encolheu 124.117, de 46.953.877 para 46.829.760.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos