Plantio de milho verão 21/22 deve crescer 0,7%, diz Safras, que reduz safrinha 20/21

·3 minuto de leitura
Lavoura de milho em Campo Novo do Parecis (MT)

SÃO PAULO (Reuters) - A área de plantio de milho deverá ocupar 4,384 milhões de hectares na temporada de verão 2021/22 no centro-sul, alta de 0,7% ante o ciclo anterior, estimou nesta sexta-feira a consultoria Safras & Mercado.

Apesar de o mercado estar favorável, a Safras apontou uma leve redução ante a estimativa de 4,404 milhões vistos no mês anterior, com produtores preocupados com impacto do fenômeno La Niña e a incidência de pragas como a cigarrinha.

"Em Santa Catarina e Rio Grande do Sul o produtor está com forte receio da cigarrinha", explicou o analista da Safras Paulo Molinari, acrescentando que as preocupações sobre as produtividades passam também pelo La Niña, que gera risco de seca para o Sul.

Contudo, a expectativa preliminar é de ampla recuperação na segunda safra 2021/22, após quebra na temporada anterior.

Do montante estimado pela consultoria para o centro-sul, 25,549 milhões de toneladas serão colhidas na safra de verão, cujo plantio já começou em Estados como Rio Grande do Sul e Paraná, conforme órgãos locais.

O volume supera os 21,645 milhões de toneladas da safra de verão 2020/21. Entretanto, fica abaixo do verificado no relatório anterior, que indicava 25,667 milhões de toneladas.

Considerando a safra de inverno de 2021/22, a região centro-sul deve ser responsável por 110,4 milhões de toneladas, mostraram os dados.

Para a segunda safra 2021/22, a projeção até o momento é de que a área do centro-sul fique estável, em 14,4 milhões de hectares, enquanto a produtividade pode saltar 52,3%, levando a produção para 84,85 milhões de toneladas.

REVISÃO EM 2020/21

Adversidades climáticas durante o desenvolvimento da safrinha atual, que está sendo colhida, levaram a consultoria a reduzir ainda mais sua expectativa de 2020/21, disse Molinari.

"Por conta dos problemas ainda decorrentes da estiagem e dos efeitos causados pelas geadas, com redução na estimativa de produção em Goiás e Minas Gerais, mas em parte compensada pelo aumento de safra em Mato Grosso, fizemos um novo ajuste na estimativa da safrinha 2020/21, estimada agora em 55,697 milhões de toneladas", afirmou o especialista em nota.

Em julho, a safrinha 2020/21 havia sido prevista em 56,75 milhões de toneladas.

TOTAL 21/22

A área total de milho deverá ocupar 21,169 milhões de hectares em 2021/22, com avanço de 0,3% no comparativo anual, e com pouca variação ante os 21,188 milhões de hectares estimados em julho.

Molinari ressaltou que a produção foi ligeiramente ajustada na variação mensal, passando de 122,671 milhões de toneladas para 122,55 milhões.

"A produção deve ser recorde, superando as 89,314 milhões de toneladas da safra 2020/21", disse ele.

O rendimento médio das lavouras para a temporada 2021/22 deverá ficar em 5.789 quilos por hectare, superando os 4.282 quilos esperados para a safra 2020/21, quando a seca e geadas derrubaram os rendimentos.

(Por Nayara Figueiredo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos