Plataformas digitais de aulas particulares inovam e ampliam a carreira dos professores

Patricia Valle
1 / 2

prof.jpg

Vanessa de Sá Costa é historiadora, faz doutorado e dá aulas com o auxílio das ferramentas

Fevereiro é o mesmo em que estudantes e professores voltam às escolas. Nem todos. Muitos profissionais que atuam dando aulas particulares estão pensando em estratégias para manter os antigos alunos e fazer novos, o que ficou mais fácil com as plataformas digitais de ensino.

Assim como os aplicativos de transporte ligaram os motoristas aos passageiros, empresas de plataforma de ensino estão conectando os professores particulares, tutores e monitores a alunos, como o Superprof, TutorMundi, Corujito, Beved e Profes, e impulsionando esse mercado.

Vanessa de Sá Costa, de 35 anos, é professora de História e está fazendo doutorado. Já dava aulas particulares há alguns anos, mas desde que entrou na plataforma Superprof descobriu um mercado para adultos, que hoje é o seu principal público:

— Gostei bastante de atuar com adultos, que têm outros objetivos. Era um mercado que eu não estava vendo e a plataforma me mostrou. Outra vantagem foi ministrar as aulas online, pois não perco tempo com deslocamento.

Ela tem a liberdade de cobrar o preço desejado e concorre com demais professores. Já outros sites fazem uma intermediação mais direta e avaliam quem vai dar aula e o valor da mesma.

— Focamos em universitários de graduação e pós-graduação e recém formados. Aplicamos uma prova e, caso o aluno seja aprovado, fazemos um treinamento. Os tutores podem ganhar de R$ 5 a R$ 50 a hora aula — explica Raphael Rocha Coelho, fundador do TutorMundi, que hoje tem mais de dois mil tutores.

Alguns sites permitem também agendamento de aulas presenciais e, no geral, as plataformas dão espaço para os alunos avaliarem os professores. Os melhores avaliados têm mais alunos e ganham melhor. É uma maneira de estar empregado o ano todo.

A internet também pode ser um bom meio de divulgação pelas redes sociais, como fez Gabriel Cavalcante, Estudante de Economia e professor particular, 23 anos:

— Comecei a dar aulas porque era monitor na faculdade e estava querendo ganhar uma renda extra. Hoje, gosto desse ramo pela flexibilidade, já que também faço estágio, e porque gosto de lecionar. Meu foco são alunos no início da graduação, principalmente para cálculo, porque há grande demanda e nem tanta oferta nessa área. Consegui a maioria dos meus estudantes pela internet. Comecei divulgando as aulas nas redes sociais e os alunos foram aparecendo. E depois, essas pessoas me indicaram para outras. Hoje também estou cadastrado em plataformas de aulas. Agora, no início do ano, estou reajustando um pouco o valor da hora aula, mas também estou ofertando pacotes que saem mais em conta. É importante manter os alunos.

 

Ao começar em uma plataforma de aulas particulares o professor pode ter dúvidas de quanto cobrar pelos serviços. É importante ficar atento aos valores de mercado para não gerar desconfiança.

— Muita gente sem experiência quer começar cobrando muito barato para atrair alunos. Mas, na verdade, se o preço for muito abaixo o cliente desconfia da qualidade. E se for muito alto, não quer. O ideal é não sair muito da média — avalia Vanessa de Sá Costa.

Há professores que diferenciam o preço das aulas online e presencial, e outros que não. Pode depender da metodologia utilizada e o tempo de aula oferecido. O importante é o profissional descrever suas credenciais e experiências e seu método de ensino. Há público para todos os tipos de aulas.

Invista em uma foto

Ver quem é a pessoa que vai dar aula demonstra mais humanismo. E é importante passar na imagem tanto profissionalismo quanto simpatia, já que o trato com o público nessa área é fundamental.

 

Resuma experiências profissionais

É importante citar a sua experiência com aulas e também com a matéria a ser lecionada. Se houver prêmios e notas altas, vale mostrar. Também é preciso destacar quem tem pós-graduação.

 

Destaque o seu público

Dar aulas para crianças, adolescentes, universitários ou adultos é muito diferente. Veja que público consegue atender bem e o defina no perfil para não frustrar expectativas.

 

Mostre a metodologia

Os alunos buscam um perfil de aulas específico, focado em exercícios ou explicativos. Deixe claro como são suas aulas.

 

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)