Playoffs da NFL: Queda de Tom Brady e Drew Brees deixa holofote para os mais jovens

Há um simbolismo, uma clara passagem de bastão na NFL. Quarterbacks que se acostumaram a estar no topo da liga nas últimas duas décadas, como Tom Brady e Drew Bress, perderam espaço. A idade chegou e isso ficou claro pelos resultados da temporada regular e da primeira rodada dos playoffs da liga.

Os holofotes se voltam a nomes como Lamar Jackson, quarterback de 22 anos dos Baltimore Ravens, que é candidato a MVP da temporada. Na semifinal da Conferência Americana (AFC), ele será adversário dos Tennessee Titans, time que derrubou os atuais campeões New England Patriots, de Brady.

Aos 42 anos, o marido de Gisele Bündchen sucumbiu com mais uma atuação frustrante. Foi emblemático que a última jogada de Brady contra o Tennessee Titans tenha sido uma pick six (quando a defesa adversária intercepta o passe e anota o touchdown).

Os Titans superaram os atuais campeões por 20 a 13 muito pelo jogo do running back Derrick Henry (foram 182 jardas e um TD anotado). O quarterback Ryan Tannehill, de 31 anos, também teve papel fundamental na ascensão do time desde a semana 7, quando virou titular.

A eliminação dos Patriots deixa no ar uma interrogação sobre a continuidade de Tom Brady na franquia pela qual conquistou seis Super Bowls. Ele não tem contrato em vigor para 2020. E mais: lança uma incerteza sobre a continuidade da carreira de Brady, cujo plano inicial era atuar até os 45 anos. Ele preferiu não anunciar o futuro.

— É muito pouco provável (aposentadoria). Felizmente, pouco provável. Não quero especular muito sobre o futuro, mas, mais uma vez, não sei o que vai acontecer — disse.

Na AFC, há outro quarterback jovem e de qualidade: Patrick Mahomes, de 24 anos, que foi MVP da temporada passada pelos Kansas City Chiefs. Na semifinal da conferência, ele enfrentará os Houston Texans, que venceram os Buffalo Bills.

Na Conferência Nacional (NFC), foi marcante a eliminação dos New Orleans Saints de Drew Brees. A queda diante dos Minnessota Vikings foi decretada na prorrogação, por 26 a 20.

O quarterback de 40 anos perdeu cinco jogos da temporada por uma lesão na mão e até voltou bem para conduzir o time na campanha de 13 vitórias e três derrotas da temporada regular. Mas no jogo de ontem dos playoffs Brees falhou em momentos cruciais: uma interceptação e um fumble.

Na NFC, o QB sensação é Jimmy Garoppolo (28 anos), dos San Francisco 49ers. Curiosamente, o próprio Garoppolo chegou a começar a carreira como possível substituto de Tom Brady nos Patriots, mas a franquia optou por manter o multicampeão no posto. Não dá para dizer que foi um erro, já que títulos recentes foram levados para New England. Mas o cenário de continuidade para os Patriots é nebuloso.

O ano foi péssimo para outros “vovôs”, além de Brady e Brees: Eli Manning (38 anos) perdeu a titularidade e não deve seguir nos New York Giants. Philip Rivers (38) teve campanha pífia nos San Diego Chargers (5-11). Ben Roethlisberger (37) sofreu lesão séria no cotovelo na semana 2 e viu os Pittsburgh Steelers não chegarem aos playoffs.