STF forma maioria para manter suspenso piso da enfermagem

STF (Foto: Getty Images)
STF (Foto: Getty Images)

O plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) formou maioria na tarde desta quinta-feira (15) para manter a suspensão do piso salarial nacional da enfermagem.

Além do relator do caso, ministro Luís Roberto Barroso, votaram para suspender o piso os ministros Ricardo Lewandowski, Alexandre de Moraes, Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Luiz Fux.

Segundo informações do jornal O Globo, os ministros André Mendonça, Kassio Nunes Marques e Edson Fachin divergiram do relator. Ainda falta votar a presidente da Corte, Rosa Weber.

Pela lei aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), o piso seria de R$ 4.750 para os enfermeiros, R$ 3.325 para os técnicos de enfermagem, e R$ 2.375 para os auxiliares de enfermagem e parteiras.

No dia 4 de setembro, Barroso suspendeu o piso e deu 60 dias para que entes públicos e privados da área da saúde esclarecessem o impacto financeiro da medida, os riscos de demissões e se pode afetar a qualidade dos serviços prestados.