PM afasta policiais que retiraram torcedor do Brasil-RS de ônibus

Funcionários da PM do Rio Grande do Sul seguirão funções administrativas; Rai Duarte segue em estado grave.
Funcionários da PM do Rio Grande do Sul seguirão funções administrativas; Rai Duarte segue em estado grave. Foto: (Reprodução/Redes Sociais)

Doze policiais militares, envolvidos no caso do torcedor Rai Duarte, do Brasil de Pelotas, que foi detido dentro do ônibus da torcida e está em estado grave em um hospital de Porto Alegre foram afastados da força tática da Brigada Militar (PM do Rio Grande do Sul) enquanto o inquérito que investiga o caso estiver em andamento.

Até que a Corregedoria da Brigada Militar encerre o processo de investigação interna, os doze profissionais que estavam presentes no Estádio Francisco Novelletto no começo do mês de maio, durante a partida entre São José e Brasil de Pelotas, válida pela Série C do Campeonato Brasileiro, cumprirão funções administrativas.

Leia também:

Na noite da última quarta-feira, representantes do Governo do RS se reuniram com dirigentes do Brasil e debateram o tema. Vanius Cesar Santarosa, secretário de segurança, comentou: "Estão sendo colhidos depoimentos, estão sendo feitas captações de imagens, tanto na área interna do estádio, do hospital, do trajeto, justamente para fazer toda essa apuração e verificar o envolvimento dos agentes públicos com as lesões que apresentam o Rai. Essa investigação está sendo feita com toda a lisura e comprometimento de encontrar as verdades e levar à Justiça se porventura tenha alguma comportamento irregular por parte dos agentes de segurança pública".

Após três cirurgias, o torcedor Rai Duarte, de 33 anos de idade, segue internado em estado grave no Hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre. Sua mãe, Marta Moraes Cardoso, atualizou o estado de saúde do filho: "Hoje (quarta-feira) eu cheguei aqui e não tive uma notícia muito boa. Não descartaram a hipótese de fazer outra cirurgia. Me desanimou um pouco, mas tenho muita fé em Deus que ele vai sair daqui".

Imagens gravadas dentro do coletivo mostram alguns policiais fortemente equipados conduzindo Rai para fora do veículo e estas são as últimas imagens que se têm dele antes de dar entrada na instituição de saúde de Porto Alegre.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos