PM dispersa usuários da cracolândia que pintaram faixa no centro de SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma operação da Polícia Militar dispersou usuários de drogas que estavam na rua Vitória, no centro de São Paulo, com bombas de gás lacrimogêneo.

A ação na tarde desta quarta (11) ocorre após a Folha de S.Paulo mostrar que usuários haviam pintado uma faixa na rua para demarcar o espaço ocupado por eles.

O grupo de dependentes químicos e moradores de rua estavam entre as vias Conselheiro Nébias e Guaianases. Após a operação, parte deles seguiu em direção à alameda Barão de Limeira, enquanto outros foram pela Conselheiro Nébias.

Os policiais percorreram a rua dos Gusmões, Vitória, Conselheiro Nebias, Timbiras e Rio Branco.

A operação da Força Tática do 7º Batalhão é primeira desde a mudança de gestão do Governo de São Paulo. No último sábado (7), o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) trocou o delegado responsável pelas operações na cracolândia, que vinham sendo realizadas pela Polícia Civil e a GCM (Guarda Civil Metropolitana).

Como a Folha de S.Paulo mostrou, Tarcísio e o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB) planejam intensificar as internações de dependentes químicos da cracolândia, ponto de concentração de uso aberto de drogas na região central da capital.

A iniciativa faz parte de um projeto conjunto entre município e estado para recuperar o centro da cidade, a ser lançado no próximo dia 23. Integrantes das áreas técnicas vão se reunir nas próximas semanas.

A rua Vitória abrigava um bom número de frequentadores da cracolândia desde que o fluxo, como é chamada a aglomeração de usuários, ficou mais disperso.

Moradores e comerciantes da rua se dizem sitiados com o número de traficantes e usuários de drogas que ocupam o local. Conforme os relatos, há momentos do dia em que a via fica totalmente interditada. Serviços como a entrega de alimentos e o uso de carros de aplicativos estão sendo afetados, segundo um aposentado de 63 anos, que pediu para não ser identificado por temer represálias.