PM do Rio se preocupa com polarização e risco de embates em motociata

Jair Bolsonaro aperta a mão de uma apoiadora durante a 30ª edição da
Jair Bolsonaro aperta a mão de uma apoiadora durante a 30ª edição da "Marcha para Jesus" (Foto: CAIO GUATELLI/AFP via Getty Images)

Um documento interno da Polícia Militar do Rio de Janeiro revela preocupação com a “polarização política” em meio aos preparativos para uma motociata de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) marcada para o final de semana —ainda não há confirmação da presença do chefe do Executivo no evento.

De acordo com informações do jornalista Leandro Resende, da CNN Brasil, no ofício, há preocupação com a possível participação de Bolsonaro e com risco de “embates entre grupos opostos”.

Conforme informou a coluna, há solicitação de apoio aéreo, presença do Batalhão de Choque e do grupo que faz controle de multidões, “considerando o atual estado de polarização política em que o país se apresenta, somado à proximidade do pleito eleitoral, o que pode ocasionar insegurança aos participantes e moradores da região e adjacências”, diz trecho do documento da PM que a CNN Brasil teve acesso.

O comandante do 20º Batalhão da PM diz ainda no documento que será preciso um “esforço maior” “esforço maior” para reforçar o policiamento no dia da motociata e atuação na “prevenção de turbas, embates entre grupos opostos e outros delitos surgidos em consequência da grande concentração de público presente”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos