PM e secretarias fazem operação para demolir construções irregulares e muros de contenção em comunidade da Zona Norte

·2 min de leitura

RIO — A Polícia Militar e as secretarias de Conservação e de Ordem Pública do Rio (Seop) fazem na manhã desta quinta-feira uma operação no Complexo de Israel, entre os bairros Brás de Pina e Cordovil, na Zorte do Rio, para demolir vários construções irregulares que foram construídas na calçada da estação de trem do bairro. Inicialmente as edificações eram usadas como garagens ilegais, mas passaram a ser utilizadas pelo tráfico como muros de contenções durante ações policiais. Mais de cinco contruções já foram derrubadas. Muitas delas na Rua Lirio Maurício da Fonseca, em Parada de Lucas.

De acordo com a Seop, a operação foi lançada após levantamento de dados de inteligência do 16ºBPM (Olaria) e do 1º Comando de Policiamento de Área (Capital). De acordo com a pasta, um dos principais focos da operação é a remoção de obstáculos, as barricadas, colocados em vias públicas. Equipes tambématuam em Vigário Geral.

Segundo o subprefeito da Zona Norte, Diego Vaz, os criminosos também passaram a roubar água e luz de uma unidade de ensino do município.

– A Subprefeitura (da Zona Norte) identificou 10 construções irregulares com furto de água e luz muro a muro com uma escola municipal, colocando em risco a vida de alunos. Felizmente conseguimos intervir antes que um acidente acontecesse – destacou Vaz.

De acordo com Brenno Carnevale, secretário da Seop, "a Prefeitura seguirá realizando ações de combate às construções irregulares, especialmente em áreas que sofrem influência do crime organizado".

– A ação de hoje, com a Polícia Militar, tem como objetivo recuperar o espaço público e demolir barricadas que também colocam em risco a vida das pessoas – completou.

Álvaro Malaquias Santa Rosa, de 34 anos, conhecido como Peixão, o idealizador e chefe do Complexo de Israel, um conjunto de favelas na Zona Norte do Rio, é quem comanda a região.

Hoje ele adota e prega um discurso de "povo escolhido", segundo investigadores. O bandido mandou colocar a Estrela de Davi no topo da Cidade Alta e desenhou as bandeiras de Israel por toda parte. Seu bando passou a ser chamado de Tropa do Aarão.

A influência evangélica fez também com que versículos e desenhos com referência a passagens bíblicas fossem pintados, a mando de Peixão, em vários muros em favelas do complexo. Na esteira disso, veio a intolerância religiosa, e terreiros de umbanda foram proibidos e imagens de santas católicas e de religão de matrriz africana acabaram sendo retiradas.

A Polícia Militar mobilizou PMs do 16º BPM, de outros batalhões da Zona Norte e do Comando de Operações Especiais (COE). Também estão presentes a Guarda Municipal, a Secretaria de Conservação, Light, Cedae e Subprefeitura da Zona Norte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos