PM liberta mãe e dois filhos mantidos em cárcere privado no Rio

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Policiais do 27º Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro, em Santa Cruz, libertaram nesta quinta-feira (28) uma mulher e os dois filhos de uma casa onde eram mantidos em cárcere privado em Guaratiba, na zona oeste da cidade.

O homem acusado de encarcerar e maltratar as três pessoas foi preso e levado à 43ª Delegacia de Polícia. Ele era marido e pai das vítimas. A Delegacia da Mulher de Campo Grande vai investigar o caso.

Os policiais chegaram à casa após receberem denúncia anônima. A informação da polícia é que o cárcere e a violência já duravam 17 anos. Os dois jovens, de 19 e 22 anos, tinham aparência de criança por causa da desnutrição.

Imagens divulgadas pela PM mostram que a mãe e os dois filhos viviam em um ambiente precário e sujo. Estavam amarrados e sujos. Precisaram ser retirados da casa por uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e foram levados para o Hospital Municipal Rocha Faria, onde foram internados.

Vizinhos contaram à TV Globo que ouviam choros e gritos abafados por música alta. Um deles disse que tentava fornecer comida à mãe e aos filhos, mas era impedido pelo acusado.

A família vivia em condições precárias e estava desnutrida Reprodução/PMRJ A imagem mostra um quarto com panos jogados no chão **** No dia 17 de julho, um homem foi preso suspeito de estuprar, engravidar e manter em cárcere privado por dois anos a enteada de 11 anos, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no Rio. A menina teve um filho em casa e a Justiça determinou que ela e o bebê sejam encaminhados para abrigos especializados.

O homem está preso em Benfica, na zona norte carioca. A reportagem não conseguiu contato com a defesa dele.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos