PM mata motorista de aplicativo após discussão em um posto de gasolina em Niterói

Extra
·1 minuto de leitura

Um motorista de aplicativo morto por um policial militar na noite desta terça-feira, dia 17, após uma discussão em um posto de gasolina Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Uma discussão começou entre o agente Giovani Peçanha de Athaíde e um frentista. Em seguida, teria ocorrido outro desentendimento do policial com Diego Soares Barone Campelo Sampaio, de 37 anos, e sua esposa, Hellen Cristina Nascimento.

Imagens de câmeras do local mostram que o motorista saí do veículo e corre em direção ao agente, que atira duas vezes. O motorista deixa uma filha de apenas 8 anos. O caso foi registrado na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG).

De acordo com a Polícia Militar, o agente narrou que houve um desentendimento entre ele e a pessoa ferida, que era condutor de um outro veículo. O motorista desembarcou do carro na intenção de agredir o policial. A ordem de parada dada foi desrespeitada. Ainda segundo a versão do policial, ele disparou na intenção de conter a situação.

Em paralelo à investigação da DHNSG, a 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar ouviu o policial. Ele foi liberado. Um procedimento apuratório interno foi instaurado para averiguar o fato.