PM paulista afasta soldados por foto de mulheres com seios à mostra em viatura

ALFREDO HENRIQUE
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Dois policiais militares do 50º Batalhão da cidade de São Paulo foram afastados das ruas, segundo informado pela corporação nesta sexta-feira (5), após a circulação de uma foto pela internet em que três mulheres, sendo duas delas com os seios à mostra, em uma viatura. A denúncia foi feita por PMs que se sentiram ultrajados com o registro. Segundo investigado pela PM, dois soldados teriam ido, no último dia 20, ao Jardim das Palmeiras, na região do bairro Cidade Dutra (zona sul), para atender a um chamado referente a baile funk clandestino. Este tipo de evento está proibido, pois provoca aglomerações, contrariando protocolos sanitários de combate à Covid-19. A foto foi feita durante o atendimento à ocorrência. A Corregedoria da PM investiga quem teria registrado a cena. Enquanto as investigações ocorrem, ambos os policiais ficarão afastados das ruas. O Agora questionou a corporação sobre o horário em que os policiais foram atender ao chamado e, também, sobre o relatório feito por eles após a ocorrência. Nenhum posicionamento foi dado sobre isso, no entanto. O professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas), Rafael Alcadipani, afirmou que a primeira coisa a ser apurada pela Corregedoria da PM é o contexto em que a foto foi tirada. "A imagem pode ter sido feita quando os policiais saíram de perto da viatura, para atender à ocorrência, ou pode ter sido feita por um deles [PMs]. Ambos os casos são graves", disse o especialista, que também é associado ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Na primeira situação, acrescentou, o fato de deixar a viatura destrancada poderia contribuir para que criminosos tivessem acesso ao carro e equipamentos dos policiais. No segundo caso, ocorre um "desrespeito à figura do Estado". "Para mim, se a foto foi tirada pelas mulheres na maldade [sem os policiais perceberem], foi um descuido perigoso. Mas se foi galhofa [deboche] dos PMs, é preciso a corporação pensar que tipo de policiais está contratando. Ambas as situações não são boas. Quando se tem uma PM sobrecarregada, com problemas graves de seleção e formação, isso acontece. O preparo dos policiais precisa melhorar", disse Marcos Guimarães Soares, presidente da Comissão Permanente de Segurança Pública OAB-SP (Ordem dos Advogados do Brasil), afirmou ser importante identificar as moças que aparecem na imagem. "Se elas foram maiores de idade, uma interpretação jurídica é feita. Porém, se foram menores de idade, a questão muda." No primeiro caso, ele afirmou ocorrer um "ato obsceno", pois duas das jovens mostram os seios publicamente. Já no segundo caso, ele afirmou ocorrer descumprimento de medidas determinadas pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Em nota, a Polícia Militar afirma que "os policiais envolvidos na ocorrência foram identificados e afastados do serviço operacional enquanto durarem as investigações, que é feita pelo 50º Batalhão da Polícia Militar Metropolitano".