PM prende suspeito de envolvimento na morte de major dos Bombeiros no RJ

Wagner Bonin, major dos bombeiros, foi sequestrado por criminosos após fotografar barricadas no Rio de Janeiro — Foto: Reprodução/ TV Globo
Wagner Bonin, major dos bombeiros, foi sequestrado por criminosos após fotografar barricadas no Rio de Janeiro — Foto: Reprodução/ TV Globo

A Polícia Militar (PM) prendeu, na noite desta quinta-feira (17), um dos suspeitos de matar o major do Corpo de Bombeiros, Wagner Luiz Melo Bonin, de 42 anos, que teve o corpo encontrado carbonizado e com marcas de tiro, dentro de um carro, no Complexo do Chapadão, na Zona Norte do Rio.

A prisão foi feita por policiais do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE), durante patrulhamento na Avenida Brasil, na altura da Vila Kennedy.

De acordo com informações do portal G1, o suspeito, identificado como Washington Braga, de 20 anos, estava com outros dois homens num carro abordado pelo BPVE.

O suspeito disse durante a abordagem pertencer a comunidade São Mateus, em São João de Meriti e, segundo a PM, admitiu estar em fuga para Campo Grande após uma busca policial em sua casa ter encontrado pertences do major Bonin.

Washington ainda informou que seu aparelho celular também teria sido encontrado por policiais na cena do crime.

Após contato da PM com a Delegacia de Homicídios (DH), foi confirmado os indícios da participação de Braga no crime. Preso, ele foi levado para a DH no fim da noite de quinta-feira, junto com os dois outros homens, que inicialmente devem ser ouvidos como testemunhas.

O secretário de Defesa Civil e comandante-geral dos Bombeiros, Leandro Monteiro, nas redes sociais agradeceu à PM e disse que a Polícia Civil vai pedir a prisão do homem.

"Parabéns a @PMERJ (BPVE) por prender um dos suspeitos da morte do Maj Wagner Bonin. A @PCERJ irá pedir ainda hoje a prisão do marginal no plantão judiciário. O bem sempre prevalecerá. Continuaremos na busca de outros suspeitos."

Sobre o crime, Monteiro disse que o bombeiro foi executado brutalmente por traficantes:

"Fui informado há pouco pelo diretor de perícia da Polícia Civil que o major foi queimado vivo".

O caso

Wagner, major do Corpo de Bombeiros, foi sequestrado e morto por traficantes na Baixada Fluminense foi sequestrado e morto por traficantes na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, após fotografar barricadas no interior da comunidade São Mateus. O major chegou a enviar as fotos que fez para a Polícia Civil.