PM prende três suspeitos de sequestrar família e exigir transferência via Pix

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Três homens foram presos na noite deste sábado (4) suspeitos de terem sequestrado uma família e exigido que eles realizassem transferências via Pix em Osasco, na Grande São Paulo.

Segundo a Polícia Militar, agentes do 14º Batalhão da PM suspeitaram da atitude de dois homens em uma adega no bairro Jaguaribe, em Osasco, e decidiram abordá-los.

Os dois estavam comprando bebidas no estabelecimento usando cartões de crédito de outras pessoas. Perguntados sobre a origem dos cartões, a dupla não soube explicar. A polícia também constatou que os homens portavam um celular roubado.

Durante a abordagem, eles acabaram revelando que um terceiro criminoso mantinha uma família refém.

A polícia foi ao local indicado pela dupla e conseguiu prender o terceiro homem e libertar a família.

"As vítimas foram obrigadas a transferir R$ 65 mil via Pix para os bandidos e tiveram também outros objetos pessoais roubados", afirmou a Polícia Militar em nota.

Os três homens foram levados para o 5º Distrito Policial de Osasco e o caso foi registrado como roubo, extorsão e corrupção de menores, já que um dos criminosos é menor de idade.

Criminalidade Esse é mais um caso de sequestro que tem como objetivo forçar a vítima a realizar transferências via Pix. Nas últimas duas semanas foram pelo menos 12 pessoas presas suspeitas de cometerem esse tipo de crime na capital e em cidades da Grande São Paulo.

Essa onda de crimes levou o Banco Central a anunciar, no dia 27 de agosto, uma série de medidas que serão implementadas para tentar evitar casos desse tipo. Entre elas está a determinação do limite de R$ 1.000 para operações com Pix, cartões de débito e TED (Transferência Eletrônica Disponível) entre pessoas físicas entre 20h e 6h. A decisão inclui também transações entre contas do mesmo banco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos