PM que matou ex-esposa após fazê-la refém escreveu TCC sobre violência contra mulher

PM matou a ex-esposa - Foto: Reprodução/Redes Sociais
PM matou a ex-esposa - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • PM matou a ex-esposa a tiros após fazê-la refém por quase quatro horas em Curitiba

  • Rapaz atirou diversas vezes contra ela e depois atirou contra si próprio

  • Ele havia feito TCC sobre violência doméstica para formar-se em curso

O policial militar que assassinou a ex-esposa na última quarta-feira (14), após fazê-la refém, em Curitiba, escreveu um trabalho de conclusão de curso (TCC) na faculdade justamente sobre violência contra a mulher.

De acordo com informações do UOL, Dyegho Henrique Almeida, de 33 anos, realizou o curso tecnológico à distância de Sergurança Pública no Instituto Federal do Paraná.

Para conclui-lo e conseguir o diploma, o rapaz apresentou o trabalho: "Violência Doméstica: uma análise sobre os atendimentos em Curitiba".

Nascido no Rio de Janeiro, Dyegho planejava ir para o caminho do Direito, mas passou em concurso para ser soldado da PM e permaneceu no Paraná, onde cometeu o crime nesta quarta.

Entenda o crime

Dyegho assassinou a ex-companheira e suicidou-se em uma rua da capital paranaense. Uma câmera de segurança registrou parte da ação do criminoso.

As imagens mostram o rapaz fechando o carro da mulher com seu veículo, descendo e disparando repetidas vezes. Depois, ele entrou no veículo da vítima e a fez refém.

Foram cerca de quatro horas de negociação, nas quais Dyegho se mostrou irredutível e garantiu que não se entregaria. Por volta das 21h10, ele disparou várias vezes dentro do automóvel.

A polícia encontrou Dyegho e Franciele sem vida dentro do veículo. O caso ainda está sendo investigado e não se sabe ao certo o que teria motivado o criminoso.