PM recolhe faixas contra Bolsonaro e Tarcísio de comunidade em SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Polícia Militar retirou faixas contra Tarcísio de Freitas (Republicanos) e Jair Bolsonaro (PL) de uma comunidade na sexta-feira (28) em Guarulhos (Grande SP).

Depois disso, a imagem dos policiais com as faixas retiradas foi usada pelo deputado federal Coronel Tadeu (PL-SP), com a legenda: "Bandido em São Paulo não tem espaço".

Em uma imagem, as faixas estão em frente aos policiais. E na seguinte, estão enroladas e jogadas no chão –não é possível ver se foram rasgadas. Na imagem publicada em suas redes, o deputado escreveu: "venham buscar".

As faixas estavam na comunidade Jardim Presidente Dutra, na cidade da Grande SP.

Questionada, a PM respondeu que atendeu uma ocorrência de "ameaça" na comunidade.

"Segundo a denúncia de pessoas da própria comunidade, faixas colocadas anonimamente estavam coagindo os eleitores, desse modo, violando a Lei Eleitoral", diz a nota da corporação.

O comunicado ainda afirma que a legislação estabelece que as mensagens penduradas em postes, viadutos, passarelas, pontes, entre outros, são proibidos.

A PM também afirmou que as faixas violavam decreto de Guarulhos relativos a distância da fiação elétrica. As faixas foram removidas para o 7º DP em Guarulhos.