PM se nega a pagar R$ 5 e mata guardador de carros em Vista Alegre

Saulo Pereira Guimarães
Avenida Brás de Pina, na altura do número 2271, em Vista Alegre, onde moradores fizeram protesto

RIO - O guardador de carros Sérgio Souza Junior, de 40 anos, foi morto com um tiro no peito por volta de10h deste sábado em Vista Alegre. O autor do disparo foi um PM que mora na região e se negou a pagar o valor de R$ 5 cobrado pelo flanelinha.

De acordo com relatos de moradores, o policial saía de um bar na altura do número 2185 da Avenida Brás de Pina quando tudo aconteceu. Além de Sérgio, outros dois guardadores de carro e o flanelinha Wesley Ferreira, de 24 anos, também foram baleados. Wesley passou por cirurgia no Hospital Getúlio Vargas, na Penha. Após o crime, o PM foi levado preso para a Delegacia de Homicídios da Barra, que será responsável pelas investigações e não forneceu outras informações sobre o caso.

- Esse policial é conhecido aqui na área. - afirmou Marco Antônio Simões, primo de Sérgio - Ele saiu do bar brigando com a mulher e já se negou a pagar flanelinhas em outras ocasiões.

Após o assassinato, amigos e familiares de Sérgio organizaram um protesto na altura do número 2271 da Avenida Brás de Pina por volta de 1h. A manifestação controu com a participação de cerca de 30 pessoas e chegou a interditar a via por 15 minutos. Cerca de 10 agentes do 41º BPM (Irajá) foram acionados e desobstruíram a pista de forma pacífica.

Conhecido pelo apelido de Gangster, Sérgio mancava em função de um acidente de moto recente e estava prestes a se aposentar por invalidez. Testemunhas relataram que ele foi morto na frente de seu filho de 12 anos de idade.