Pneu produzido com restos de alimentos pode revolucionar indústria

Foto: Divulgação/ Kenneth Chamberlain/ Ohio State University

Restos de alimentos podem ser reaproveitados? Essa resposta já é conhecida há anos e, por isso mesmo, cada vez mais fonte de pesquisas científicas. Nesse contexto, a Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos, conseguiu criar pneus com pele de tomate e casca de ovo.

O mais interessante é que esses resíduos orgânicos substituem a fuligem, que é produzido com a combustão de derivados de petróleo e borracha. O problema é que esse material sofre a alta dos preços do petróleo, o que incitou a ciência a tentar substituí-lo.

São três os benefícios do ‘pneu de tomates e ovos’, segundo a pesquisadora Katrina Cornish. A primeira, claro, é baratear a fabricação de produtos, além de torná-la mais sustentável. Outra é reduzir a dependência do petróleo estrangeiro e, por fim e talvez mais importante, diminuir a quantidade de material enviado para aterros sanitários.

E, pelo jeito só há bons motivos para investir na produção: toneladas de peles de tomates são descartadas nas indústrias e podem ser utilizadas. Nos Estados Unidos, apenas metade dos ovos produzidos são comercializados, o que dá uma boa margem para os pneus.