Po'boy: clássico americano, sanduíche faz sucesso na Tijuca

·1 minuto de leitura

RIO — O sabor típico de Nova Orleans, nos Estados Unidos, conquistou a Tijuca. Criado há quase um século durante uma greve de rodoviários, o sanduíche batizado de Po’boy (abreviação de poor boy, o mesmo que pobre garoto) virou tradição na capital mundial do jazz e, ao longo do tempo, passou a marcar presença mundo afora. Apreciador da iguaria, o chef de cozinha Pedro Attayde, após anos de experiências em restaurantes conceituados, como o Outback, abriu um negócio próprio em que a estrela absoluta é o clássico americano.

Da sociedade com o também chef João Quintanilha e com a publicitária Luiza de Andrade nasceu o Po’boys Soul Food, com sede na Rua Carlos Vasconcellos 60, mas com atendimento exclusivo via delivery.

Foi em 2019, após vencer uma doença neurológica, que Attayde decidiu não voltar para a rotina frenética de restaurantes. A ideia inicial era produzir os Po’boys em casa e vender em feiras e eventos. Mas quando este tipo de trabalho parou, em março do ano passado, por conta da pandemia, o jeito foi migrar para o serviço de entrega.

— Os tijucanos, assim como os moradores do entorno, abraçaram esse sanduíche feito na baguete francesa, com recheios e molhos diversos, e que é uma delícia. Eu criei receitas próprias, mas sempre com inspiração no original. Os nossos Po’boys com recheios de camarão e carne de panela são bem parecidos com os que se come em Nova Orleans — diz o chef de cozinha, que disponibiliza o perfil @poboysbr, no Instagram, para contato.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos