Podcast de ficção 'Paciente 63' vai ganhar segunda temporada em 2022

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.07.2019 - O cantor e ator Seu Jorge -  (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.07.2019 - O cantor e ator Seu Jorge - (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Spotify anunciou nesta terça-feira (5) que o podcast de ficção científica "Paciente 63" irá ganhar uma segunda temporada em 2022. Estrelado por Seu Jorge, 51, e Mel Lisboa, 39, a produção original Spotify chegou a ficar em 1º lugar na Parada de Podcasts Brasil.

"A missão do viajante do tempo Pedro Roiter (Seu Jorge) e da psiquiatra Elisa Amaral (Mel Lisboa) de salvar o mundo continua com novos episódios no ano que vem", diz o comunicado da plataforma de streaming de áudio.

A audiossérie é uma adaptação de "Caso 63" do escritor e roteirista chileno Julio Rojas, que foi o primeiro conteúdo Original Spotify de língua não-inglesa adaptado em diversos idiomas. A versão original deve ganhar segunda temporada ainda este ano.

A trama da primeira temporada apresenta os próximos anos como uma sequência de pandemias. O paciente 63 não se considera integrante da Geração Z ou Millennial, mas sim parte de uma "geração entre pandemias". Ao longo dos episódios, a troca entre o paciente e a terapeuta fica cada vez mais intensa e desperta uma dúvida do que pode ou não ser real.

Na avaliação de Mel Lisboa, abordar pandemias pode causar identificação e até mesmo insegurança sobre o futuro da humanidade. Seu Jorge ressalta que, na história, Pedro Roiter busca uma única pessoa que desencadeou o fim do mundo.

Para ela, boas obras de ficção científica precisam de verossimilhança. "Não é verdade, mas poderia ser, e é isso que nos causa angústia", afirma em entrevista à Folha de S.Paulo. Seu Jorge complementa dizendo que o podcast "traz questões que ainda não vivemos, mas estamos muito próximos de viver, e isso nos aflige muito".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos