Pode levar um ano para QT do Fed atingir mercado interbancário

(Bloomberg) -- A diminuição da carteira de títulos gigante do Federal Reserve está prestes a começar, mas pode demorar um pouco até que seus efeitos sejam sentidos nos mercados de financiamento interbancário.

A partir da semana que vem, o banco central americano começará a cortar seu balanço de US$ 9 trilhões, renovando suas posições em Treasuries e títulos hipotecários apenas quando os vencimentos ultrapassarem o limite de redução mensal da carteira, ao mesmo tempo em que aumenta as taxas de juros.

Dados os trilhões de dólares de liquidez extra que precisam ser removidos do sistema financeiro, taxas mais altas podem não se materializar até meados de 2023, ou quando pelo menos US$ 750 bilhões forem drenados, de acordo com estrategistas do JPMorgan.

A taxa básica da autoridade monetária, a chamada fed-funds rate efetiva, manteve-se praticamente estável em relação à taxa que paga aos bancos para deixarem dinheiro com o banco central (juros sobre saldos de reservas), pois o dilúvio de excesso de liquidez no sistema reduziu a demanda do mercado por financiamento de curto prazo.

No entanto, durante a última rodada do chamado aperto quantitativo (QT) de 2017 a 2019, uma queda nas reservas fez com que a taxa básica efetiva subisse dentro da faixa da meta do Fed - e até mesmo ultrapassasse em um dado momento - e forçou os formuladores de política monetária a ajustar periodicamente as ferramentas usadas para manter a taxa sob controle.

“Ainda estamos muito longe de ver um estreitamento no spread” entre a fed-funds rate efetiva e os juros sobre saldos de reservas, “pois as reservas continuam abundantes e ficarão assim por algum tempo, mesmo após o início da normalização do balanço”, estrategistas do JPMorgan liderados por Teresa Ho disseram em relatório aos clientes. “Um declínio adicional nas reservas e um eventual aumento em sua escassez relativa devem aproximar” as duas taxas ao longo do tempo, disseram.

Um possível risco é que as reservas bancárias como um todo possam cair mais rapidamente dos atuais US$ 3,3 trilhões para abaixo do nível mínimo necessário para impedir que as taxas de financiamento interbancário disparem – como aconteceu em 2019 no final do último episódio de QT do Fed.

É impossível saber com certeza qual é esse nível. O Barclays estima US$ 2 trilhões. Seja lá qual for o nível, há potencial para deslocamento quando for alcançado.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos