Pode ter havido erro do Caged, mas isso não muda figura sobre geração de empregos, diz Guedes

·3 min de leitura
Pessoa mostra carteira de trabalho em fila de emprego em São Paulo

Por Marcela Ayres

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta-feira que pode ter havido erro no cálculo sobre o saldo de empregos criados no país no âmbito do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mas que isso não muda a figura sobre a geração de postos.

Ao participar virtualmente de evento promovido Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Guedes disse ter havido "barulho" com "erro de 50 mil", mas destacou que não há mudança do ponto de vista qualitativo em meio à criação de 3 milhões de empregos.

Segundo Guedes, o erro no Caged não é do governo, mas do setor privado, que é responsável por encaminhar as informações sobre desligamentos e admissões.

Revisões nos dados inicialmente reportados mostraram que foram abertas em 2021 46,7 mil vagas a menos no país no período de janeiro a setembro, para um total de 2.512.937 empregos.

Já para 2020, o saldo de postos formais abertos caiu a 75.883, de 142.690 antes.

Sobre a PEC dos Precatórios, vista como crucial pelo governo e que teve aprovação apertada em primeiro turno na Câmara dos Deputados, Guedes defendeu ser um instrumento para dar exequibilidade ao Orçamento e previsibilidade aos gastos públicos.

Ele disse ainda que a PEC é necessária em meio à trava colocada pelo Legislativo para o crescimento total de despesas, pela regra do teto, e em meio à obrigação dada pelo Judiciário de pagamento das sentenças judiciais perdidas pela União.

"Nós estamos justamente agora esperando esse equacionamento fiscal", disse.

MERCOSUL

Durante o evento, que tinha como tema comércio internacional e serviços do Mercosul, o ministro afirmou que a redução em 10% da tarifa externa do bloco, alinhavada após resistências da Argentina terem sido vencidas, viria num bom momento em meio ao aumento das pressões inflacionárias.

Pouco depois, o Ministério da Economia anunciou a diminuição de 10% das alíquotas do Imposto de Importação de 87% do seu universo tarifário em caráter temporário, até 31 de dezembro de 2022.

Segundo Guedes, foi um pedido da Argentina que 13% dos produtos e serviços ficassem de fora da medida, que ele classificou como "primeiro passo na modernização" do bloco.

"Nossa Tarifa Externa Comum é ainda bastante elevada e isso, num momento como o atual, em que nós temos pressão inflacionária forte na economia brasileira, e nós gostaríamos de dar choque de oferta, facilitar o aumento da entrada de importações para dar moderação nos reajuste de preços", afirmou ele.

"É o momento ideal para você fazer uma abertura, ainda que tímida da economia", complementou.

O ministro disse que a pandemia provocou aumento do preço dos alimentos e da energia em todo mundo, deixando sequelas socioeconômicas profundas.

"Temos que dar esse passo adicional de facilitar integração (no Mercosul) ... nós precisamos adquirir comida mais barata uns dos outros e também de outras regiões do mundo", afirmou.

MEIO AMBIENTE

Quanto ao tema verde, Guedes afirmou nesta sexta-feira que países avançados privilegiam a taxação da poluição, mas que é preciso ter olhar sobre quem preservou melhor o meio ambiente, defendendo que Brasil, Índia e Indonésia recebam por isso.

Ele também voltou a dizer que é necessário explorar a riqueza do petróleo antes que em "10, 20 anos" esses recursos fiquem obsoletos, com a matriz energética do mundo caminhando para outra direção.

O ministro apontou que um fundo de erradicação da pobreza poderia ser criado com a aceleração das privatizações e reiterou sua crença no crescimento do país no ano que vem, citando que há agora quase 700 bilhões de reais em investimentos contratados para os próximos anos após o leilão do 5G assegurar 150 bilhões de reais para os 20 anos à frente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos