Poeta espanhol Joan Margarit ganha o Prêmio Cervantes

(Abril de 2019) Reis Felipe VI e Letizia da Espanha (c), na cerimônia do Prêmio Cervantes de Literatura, na Universidade de Alcalá de Henares, em Madri

O poeta espanhol Joan Margarit, que desenvolveu seu trabalho em catalão e em espanhol, é o vencedor do Prêmio Cervantes de 2019, o mais prestigiados das letras espanholas, anunciou nesta quinta-feira o ministro da Cultura da Espanha, José Guirao.

O prêmio foi concedido “por seu trabalho poético de profunda transcendência e linguagem lúcida, sempre inovador”, afirmou Guirao em Madri, ao lado da poeta uruguaia Ida Vitale, vencedora do Cervantes no ano passado.

“Enriqueceu a língua espanhola e a língua catalã e representa a pluralidade da cultura peninsular em uma dimensão universal de grande maestria”, acrescentou o ministro, citando as motivações do júri.

O Cervantes, dotado com 125.000 euros, é o segundo grande prêmio que este poeta catalão de 81 anos recebe em 2019, sendo o primeiro, entregue em maio, o Rainha Sofia de Poesia Ibero-americana, a distinção mais importante desse gênero em espanhol e português. É dotado com 42.100 euros, incluindo a edição de poemas antológicos.

O poeta catalão é autor de uma importante obra, que inclui títulos como “Estação da França” (1999), “Joana” (2002), “Misteriosamente feliz” (2008), ou “Para ter casa é preciso ganhar a guerra” (2018).

Paralelamente, praticou arquitetura por décadas, em um estúdio de Barcelona que, entre outros, participou do projeto, cálculo e gerenciamento da construção do tempo da Sagrada Família.

O Prêmio Cervantes será entregue pelos reis da Espanha, Felipe VI e Letizia, em cerimônia solene marcada para abril em Alcalá de Henares, cidade natal do autor de Dom Quixote de La Mancha.