Pogba nega feitiço desejando lesão de Mbappé

Paul Pogba disse que seu irmão mais velho, Mathias, está agindo sob pressão de mafiosos. Foto: Daniele Badolato - Juventus FC/Juventus FC via Getty Images
Paul Pogba disse que seu irmão mais velho, Mathias, está agindo sob pressão de mafiosos. Foto: Daniele Badolato - Juventus FC/Juventus FC via Getty Images

O 'Caso Pogba' está nas mãos de dois juízes, enquanto o Ministério Público de Paris abriu uma investigação judicial sobre a extorsão que segundo o atual jogador da Juventus ele está sofrendo de alguns parentes, amigos de infância e criminosos.

A rádio 'Franceinfo' informou que na segunda audiência de Paul Pogba, o jogador nega ter chamado um marabu (professor religioso muçulmano) para lançar um feitiço em Kylian Mbappé para que ele se machucasse, como seu irmão Mathias o acusou.

Leia também:

A versão de Pogba é que é verdade que ele pagou dinheiro a um marabu, mas fez isso para colaborar com uma associação humanitária e não para enfeitiçar Mbappé.

Paul Pogba afirmou estar convencido de que seu irmão mais velho, Mathias, está agindo sob pressão dos mafiosos para prejudicá-lo.

Diante dos fatos, Pogba mudou duas vezes seu número de telefone nos últimos meses para escapar do assédio que vem sofrendo, mas sem sucesso.

O jogador francês foi detido por uma gangue e dois bandidos exigiram 13 milhões dele. A imprensa francesa informa que primeiro lhe pediram 13 milhões para depois exigir o pagamento imediato de 3 milhões.

Sem conseguir sacar os três milhões do banco, o jogador acabou pagando 98.915 euros.

O jornal 'The Sun' publica que, entre a quadrilha que o extorquiu, Paul Pogba reconheceu seus amigos de infância do bairro e garantiu à Polícia que seu irmão estava presente entre os supostos conspiradores.

Em seu interrogatório perante a polícia, o atual jogador da Juventus explicou que sempre foi muito próximo de seus amigos de infância e que tentou ajudá-los em suas dificuldades financeiras.

Paul Pogba declarou que o problema começou quando ele teve que expulsar um desses amigos de sua casa em Manchester ao descobriu um gasto de 198 mil euros com um dos seus cartões de crédito.