Point do skate: loja tradicional reabre na Barra, com rampa, obstáculos e eventos

Ser um ponto de encontro para os amantes de skate é a proposta da XSkate, loja que abriu as portas no fim de dezembro no Uptown, após encerrar seus cerca de 40 anos de atividade no BarraShopping no início de 2022. Instalado em uma área de 200 metros quadrados, tamanho dez vezes maior que o da antiga sede, o estabelecimento tem uma minirrampa, com um metro de altura e cinco metros de comprimento, no primeiro andar.

'Expodinos': 7 motivos para visitar a mostra com réplicas de dinossauros em tamanho natural e fósseis

Novidades surgidas na pandemia: Almanaque Carioquice garimpa programas na região da Barra da Tijuca

No segundo piso, os clientes encontram uma área street de 80 metros quadrados, com obstáculos móveis, como corrimão e caixotes, para manobras e treinos, além de um videogame para quem quiser jogar. A loja comercializa skates, patins, peças para esses equipamentos e produtos como camisas e bonés. Também faz consertos, manutenção e oferece aulas particulares.

— Uma das vantagens de ter uma pista é o cliente poder testar seu skate logo após comprar ou montar o equipamento na loja — destaca Thiago Moledo, um dos sócios. — Temos uma variedade enorme de peças, e a pessoa é atendida por profissionais que entendem do assunto. O interessante para nós é ver o skatista na pista, elogiando nosso produto. Assim, acabamos fazendo amizade. Tem um cliente para quem eu vendi o primeiro skate há dez anos, e hoje ele vai à loja com o filho.

Moledo, de 38 anos, era um dos funcionários da antiga unidade, e explica como a mudança de posição aconteceu:

— Trabalhei com o antigo dono mais de 15 anos. Ele me deu minha primeira oportunidade de emprego, e lá dentro fui crescendo. Virei gerente, e fazia tudo na loja, como coordenar, escolher as mercadorias e fazer os pedidos. Ele era só o cara do dinheiro, mas, como já tem mais de 80 anos, estava cansado da vida agitada do comércio e resolveu encerrar o negócio. Quando os clientes souberam, sugeriram que eu e a equipe abríssemos outra loja. Ele deu o maior incentivo, dizendo que ajudaria no que precisássemos. Então, abraçamos a ideia, e ele fez a ponte com os fornecedores.

Lanche da madrugada: Saiba onde comer após a balada na Barra da Tijuca e em bairros vizinhos

O empresário, que se apaixonou por skate aos 10 anos, conta que resolveu migrar para o Uptown porque foi onde encontrou um espaço mais apropriado para os novos planos que tinha para o negócio, como torná-lo um ambiente de convivência, com vendas, inclusive, de lanches e bebidas:

— Preferimos sair do BarraShopping também porque o nosso público anda mais largado. Então, quando um cara desses entrava no shopping, era seguido pelos seguranças até a loja ou, muitas vezes, até abordado e questionado: “Vai aonde?”. O pessoal reclamava bastante.

Um brinde: Restaurantes lançam drinques para a temporada de verão

A loja sedia uma colônia de férias até o dia 31, com aulas de skate e oficinas sobre diferentes assuntos relacionados à cultura da modalidade. A diária, das 13h às 17h, custa R$ 200; e o pacote semanal, R$ 700. Os interessados devem ligar para 96975-9268. Moledo diz que a ideia é promover eventos no estabelecimento a cada dois meses:

— Fizemos um minicampeonato de manobras na inauguração. Em março, faremos outro de game, modalidade de batalha um contra um, em que um competidor faz uma manobra e o rival tem que repetir. Se errar, ele ganha uma letra da palavra skate. Quem completar a palavra primeiro perde. Nesse festival, queremos incluir grafite, street dance e exposição de fotografias. Estamos negociando o patrocínio.