Polícia abre novo inquérito contra anestesista para apurar denúncia de estupros

A Polícia Civil abriu nesta sexta-feira (15) um segundo inquérito para apurar outros possíveis estupros cometidos em série pelo anestesista Giovanni Quintella Bezerra, de 31 anos, no Hospital da Mulher, em São João de Meriti, e no Hospital da Mãe, em Mesquita, ambos na Baixada Fluminense. Até agora, já surgiram cinco casos. O primeiro inquérito, que investiga o estupro cometido pelo médico e que foi filmado pela equipe de enfermagem, o que culminou em prisão em flagrante, deverá ser remetido ao Ministério Público do Rio (MPRJ) na próxima terça-feira. Caberá à Promotoria decidir se denuncia Bezerra ou não à Justiça.

Dormir por quê? Marido de grávida questionou anestesista sobre sedação durante parto

Cadastro no CNES: Anestesista preso por estupro já atuou como clínico, ginecologista, obstetra e mastologista

Pouco depois das 13h30 desta sexta, mais uma paciente do médico anestesista chegou à Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de São João de Meriti para prestar depoimento contra o profissional. Com um bebê no colo, a mulher parecia estar abalada e não quis falar com a imprensa. Ela estava acompanhada de duas outras mulheres.

Também nesta sexta-feira, a especializada vai pontuar questões sobre os medicamentos miniaturados na vítima do estupro que deverão ser respondidas por peritos do Instituto Médico-Legal (IML) do Rio. O objetivo é saber se a mulher foi drogada excessivamente. Uma análise técnica do prontuário das três mulheres também será feita.

Quase uma semana após a prisão do médico, nenhum advogado apareceu na Deam para se inteirar da investigação. Bezerra está preso no presídio Pedrolino Werling de Oliveira, conhecido como Bangu 8, no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste do Rio. Por segurança, ele está isolado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos