Sudão prolonga cessar-fogo por 3 meses nas áreas em conflito

Cartum, 28 mar (EFE).- O presidente do Sudão, Omar al Bashir, emitiu nesta quarta-feira um decreto com o qual prolongou por um período de três meses o cessar-fogo unilateral em várias áreas em conflito no país, informou a agência de notícias estatal, "Sunna".

A agência lembrou que a cessação de hostilidades atualmente vigente expira no final de março.

Bashir anunciou em dezembro de 2016 um cessar-fogo de um mês nos estados de Cordofão do Sul e Nilo Azul, e este foi estendido desde então por períodos de seis ou três meses.

No último dia 30 de janeiro, o rebelde Movimento Popular de Libertação do Sudão/Setor Norte (MPLS-n) anunciou a ampliação de um cessar-fogo unilateral em regiões sob o seu controle nos estados de Cordofão do Sul e Nilo Azul por um período de quatro meses a partir de fevereiro deste ano.

As regiões de Cordofão do Sul e Nilo Azul, assim como a de Darfur, são palco de enfrentamentos entre os rebeldes e o exército nacional há anos.

Darfur é a mais afetada pelos combates entre os movimentos rebeldes e as tropas governamentais, que deixaram 300 mil mortos e obrigaram 2,7 milhões de pessoas a deixar suas comunidades de origem desde 2003, segundo dados da ONU.

Ambos os lados mantiveram, sem sucesso, várias rodadas de negociações para tentar chegar a uma solução e de forma esporádica foram registrados focos de violência nesses territórios em conflito. EFE

az/cs