Polícia aguarda exames toxicológicos feitos em americano encontrado morto em Ipanema

·1 min de leitura

Policiais da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) aguardam a conclusão dos exames toxicológicos feitos por peritos do Instituto Médico-Legal (IML) para determinar a causa da morte do fotógrafo americano James Simonson, de 47 anos, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. O corpo do estrangeiro foi encontrado pela irmã do proprietário de uma cobertura na Rua Barão de Jaguaribe, na tarde da última sexta-feira, dia 31, alugado por ele para passar as festas de fim de ano. Os testes podem detectar substâncias eventualmente consumidas causando ou contribuindo para o óbito.

De acordo com o registro de ocorrência, policiais militares do 23º BPM (Leblon), acionados pelos proprietários do apartamento, encontraram o cadáver na cama, aparentemente sem sinais de violência nem de uso de drogas. A vítima alugou o espaço no dia 29, por meio de uma plataforma online, e desde o início da hospedagem, não dava notícias. Nenhum objeto de valor da vítima foi levado.

Segundo o responsável pela locação, imagens de câmeras de segurança do imóvel mostram que americano chegou ao local por volta de 22h30 do dia 29. Ele teria subido as escadas, perdendo o equilíbrio, em direção ao quarto é chegado a gemer de dor. Uma médica da Samu, que também foi chamada, acredita que James possa ter sofrido um infarto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos