Seul cita Cazaquistão como exemplo de desnuclearização para Coreia do Norte

Astana, 17 abr (EFE).- A ministra de Relações Exteriores da Coreia do Sul, Kang Kyung-hwa, garantiu nesta terça-feira em Astana que a desnuclearização do Cazaquistão deve se transformar em um exemplo para os seus vizinhos norte-coreanos.

"O Cazaquistão é um país que renunciou voluntariamente a seu arsenal nuclear. A história do Cazaquistão necessita ser contada muitas vezes, especialmente no contexto de nossa situação com Pyongyang", afirmou Kang após uma reunião com seu colega cazaque, Kairat Abdrakhmanov.

"Estamos tentando persuadir a Coreia do Norte para que escolha o mesmo caminho", comentou a ministra sul-coreana.

Além disso, Kang agradeceu ao país centro-asiático seu "constante apoio" em nível bilateral e como membro não permanente do Conselho de Segurança da ONU em relação aos problemas com a Coreia do Norte.

Na próxima semana, será realizada uma cúpula intercoreana na aldeia fronteiriça de Panmunjom com a participação do presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, e do líder norte-coreano, Kim Jong-un.

Por sua parte, Abdrakhmanov assegurou que o Cazaquistão louva a restauração do diálogo entre Seul e Pyongyang, que poderia "aliviar as tensões na Península da Coreia".

"Para o Cazaquistão, a desnuclearização da Península Coreana é uma questão primordial devido ao nosso papel histórico na questão da não proliferação" de armas nucleares, acrescentou o ministro cazaque.

Após sua independência em 1991, o Cazaquistão renunciou a todas as armas nucleares da era soviética, destruiu o polígono de testes nucleares de Semipalatinsk e se juntou ao Tratado de Não Proliferação Nuclear como Estado não possuidor de armas nucleares. EFE

kk-na/rpr

(foto)