Polícia do Amazonas investiga caso de menina de 10 anos grávida; suspeito é irmão

Extra
·1 minuto de leitura

A avó de uma criança de 10 anos estranhou as alterações no corpo da neta e a levou para a delegacia, na noite da última sexta-feira, dia 9, suspeitando de uma gravidez. Segundo a delegada titular da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Manacapuru (AM), a 68 quilômetros de Manaus, Roberta Merly, exames médicos indicaram que a menina está com aproximadamente 20 semanas de gestação.

A Polícia Civil do Amazonas informou, em um comunicado emitido nesta quarta-feira, dia 11, que a criança recebeu atendimento de uma equipe multidisciplinar do Serviço de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual (Savvis), quando relatou ter sido abusada pelo próprio irmão, de 17 anos.

Após o atendimento psicológico, a vítima e os familiares foram encaminhados ao Instituto da Mulher para acompanhamento especializado.

Segundo Roberta Merly, as investigações seguem para apurar se há outras pessoas envolvidas no crime. Caso seja comprovada a autoria através de exame de DNA, o suspeito responderá por ato infracional análogo ao crime de estupro de vulnerável e o procedimento será encaminhado à Justiça.

Em entrevista à emissora local "TV A Crítica", Merly explicou que a interrupção da gravidez é amparada pela legislação brasileira neste caso, por tratar-se de um crime de estupro de vulnerável.

"Está previsto em lei em decorrência do abuso sexual. Ela foi vítima de estupro de vulnerável e ela é encaminhada para Manaus para realizar o procedimento", afirmou a delegada.