Polícia ambiental apreende 60 balões em cinco meses, em São Paulo

A Polícia Ambiental de São Paulo apreendeu 60 balões nos primeiros cinco meses do ano, de acordo com balanço da corporação, finalizado nesta quarta-feira. Neste período, 115 pessoas foram autuadas pela prática, que é considerada crime.

Chuvas em Pernambuco: número de mortos sobe para 120 e quatro pessoas continuam desaparecidas

Detido: Adolescente é levado à delegacia após trazer arma e granadas falsas para escola, em Minas Gerais

A quantidade de balões apreendida em São Paulo neste ano equivale a 53% do total recolhido pelos militares no ano passado. Em 2021, os agentes apreenderam 113 balões e no ano anterior foram 38 objetos recolhidos.

De acordo com a PM, os números são preocupantes, sobretudo porque o período de tempo seco começa a partir de junho. Nesta época do ano a soltura de balões costuma se intensificar, o que provoca o aumento de risco de incêndios.

Crime ambiental

Soltar balões é crime ambiental, de acordo com o artigo 42 da Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Quem for flagrado soltando, fabricando, vendendo ou transportando balões pode ser condenado a três anos de prisão e multa.

Em Minas Gerais: Animador de festa infantil é preso suspeito de abusar sexualmente de 6 crianças

Há ainda a preocupação com incêndios em áreas urbanas ou florestas. Após a soltura dos balões, os objetos podem cair em áreas de vegetação seca, casas ou sobre instalações de indústrias químicas. E ainda no céu os objetos põe em risco o espaço aéreo e podem causar acidentes com aviões.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos