Polícia apreende 3 toneladas de maconha, equipamentos falsificados e oito carros roubados na Maré

A operação integrada das polícias Civil e Militar, nesta sexta-feira, em 13 comunidades da Região Metropolitana do Rio apreendeu três toneladas de maconha, um fuzil, uma pistola, um revólver, duas granadas e oito carros roubados na favela da Nova Holanda, no Complexo da Maré. A droga foi encontrada com a ajuda de cães farejadores. Já a Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM), durante diligências, recuperou diversas caixas contendo equipamentos eletrônicos falsificados, como fones de ouvido e caixas de som.

A ação, que começou por volta das 4h da manhã, deixou um morador morto e quatro pessoas baleadas, entre elas um PM. Três dos feridos foram encaminhados para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro. O policial militar foi levado para o Hospital Federal de Bonsucesso.

Em nota, a Polícia Civil informou que os responsáveis pelos galpões que falsificavam os equipamentos eletrônicos na comunidade vão responder, inicialmente, pelos crimes contra o registro de desenho industrial e contra as relações de consumo. Além disso, todo material apreendido será encaminhado à perícia e, posteriormente, destruído.

Segundo dados de inteligência da Polícia Civil, as organizações criminosas “vêm explorando as atividades empresariais exercidas na comunidade, exigindo dos empresários o pagamento de uma espécie de taxa para que os mesmos possam se estabelecer no local”.

O levantamento aponta ainda que esses empresários — praticantes de atividades ilícitas — procuram as comunidades para estabelecer negócios, a fim de dificultar a fiscalização das Autoridades Públicas, uma vez que se trata de uma área conflagrada com atuação de criminosos fortemente armados.

A polícia também fez operações no Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, na Zona Norte do Rio, para o tráfico de drogas e as ações de criminosos no entorno da comunidade. Na ação, apreenderam um fuzil calibre 5.56, quatro pistolas, uma granada e uma quantidade de drogas ainda não contabilizada. A ocorrência está sendo encaminhada para a 27 ª DP (Vicente de Carvalho).

Na Vila Aliança, na Zona Oeste — onde também houve confrontos durante a operação —, o suspeito de atirar contra o subtenente Luiz Carlos da Silva, morto ontem ao entrar na favela Cavalo de Aço, em Senador Camará, para fugir de um engarrafamento, na quinta-feira, foi preso e encaminhado para a 34ª DP (Bangu). Com ele, foi apreendida a arma que pertencia ao policial.