Polícia apreende armas de empresário que defendeu golpe e lambeu espingarda em vídeo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Duas armas foram apreendidas na casa do empresário José Sabatini na noite desta quarta-feira (28), após ele aparecer em um vídeo empunhando uma espingarda enquanto caminha pelo centro de São Paulo. Ele tem ainda um revólver na cintura.

Nas imagens, que viralizaram nas redes sociais, ele defende que o presidente Jair Bolsonaro (PL) dê um golpe de Estado.

O armamento foi apreendido por policiais do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa), que cumpriram um mandado de busca e apreensão em Artur Nogueira, no interior de São Paulo.

Alceu Jorge Vieira, advogado do empresário, não respondeu a um email, encaminhado na manhã desta quinta (29). Por telefone, ele também se negou a falar com a reportagem.

As armas do empresário já tinham sido apreendidas em março do ano passado, após ele divulgar outro vídeo no qual ameaçava atirar no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O petista apresentou queixa-crime por injúria, calúnia e difamação. O caso foi arquivado, segundo o site do Tribunal de Justiça de São Paulo.

De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil, Osvaldo Nico Gonçalves, o empresário recebeu as armas de volta no último dia 21 após uma decisão judicial. No mesmo dia, ele fez o novo vídeo, no qual defende um golpe.

"Ele ganhou na Justiça [o direito de reaver as armas] e, quando chegou na rua, fez aquela palhaçada lá", afirmou o delegado-geral.

Segundo Nico, o vídeo foi feito na rua Brigadeiro Tobias, onde se localizada a Delegacia Geral de Polícia.

Há ainda um segundo vídeo, no qual empresário aparece lambendo o cano da espingarda dentro de um carro. Em determinado momento, ele diz: "vai Bolsonaro."

Após a repercussão dos dois vídeos, a Polícia Civil realizou uma representação para apreender novamente as armas do empresário. Ambas estão legalizadas, ressaltou o delegado-geral.

"Mesmo com a licença das armas, a exposição delas [na rua] é indevida. Precisa esconder a arma, não pode fazer o que ele fez. Estamos avaliando o que poderá ser feito ainda [com o empresário]", disse Nico.

A SSP (Secretaria Estadual da Segurança Pública) afirmou que equipes do DHPP e do 3º DP (Campos Elíseos) realizam diligências para localizar José Sabatini e "esclarecer os fatos."