Polícia apreende documentos em investigação de blecaute no Amapá

·1 minuto de leitura
.
.

SÃO PAULO (Reuters) - Policiais civis do Amapá apreenderam documentos nas instalações da empresa Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE), concessionária do serviço energético no Amapá, Estado que sofre as consequências de um blecaute desde a semana passada, informou a Agência Brasil.

A LMTE é responsável pela subestação onde dois transformadores pegaram fogo na semana passada.

Além de cumprir os mandados judiciais de busca e apreensão, os agentes também realizaram perícias na subestação.

Conforme a Agência Brasil, a ação policial foi deflagrada na véspera, mas só divulgada na tarde desta quarta-feira.

Em nota, a Polícia Civil explicou que a iniciativa faz parte da segunda fase da chamada Operação Apagão, deflagrada no dia 9. Funcionários da empresa foram intimados a depor, mas detalhes não foram divulgados.

Consultada pela Agência Brasil, a LMTE informou que "está colaborando com as autoridades e está totalmente focada na retomada de 100% da energia no Estado". Na véspera, a empresa informou que a carga estava próxima de 80%.

Em nota, a LMTE disse ainda que estava operando de acordo com o contrato vigente e a anuência dos órgãos reguladores, e que as causas do acidente ainda estão sendo investigadas.

A LMTE disse que não tomou conhecimento de nenhuma acusação formal ou processo judicial sobre supostas alegações de atentado ao serviço público e bloqueio de bens da empresa.

(Redação São Paulo)