Polícia apreende pipas com desenhos que remetem ao nazismo em Sorocaba

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um comerciante de Sorocaba, no interior de São Paulo, foi detido nesta quinta-feira (10) por vender pipas com desenhos que remetem a símbolos nazistas em uma loja no bairro Vitória Régia.

A denúncia foi feita à Comissão de Direitos Humanos da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) local. Advogados que fazem parte da comissão foram ao estabelecimento comercial e encontraram as pipas com desenhos que parecem de suásticas, um símbolo nazista.

A Comissão de Direitos Humanos deu voz de prisão ao proprietário do comércio, junto com um policial civil que também fazia parte da fiscalização.

Segundo o advogado Hugo Bruzi Vicari, presidente da comissão, a ordem de prisão foi justificada pelo artigo 20, parágrafo primeiro, da lei 7.716/89, que estabelece reclusão de dois a cinco anos e multa para quem fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo.

O comerciante foi levado ao plantão policial da zona norte de Sorocaba, prestou depoimento e em seguida foi liberado. Segundo a OAB, a Polícia Civil entendeu que o caso não preenchia os requisitos para uma prisão em flagrante.

Ele disse que desconhecia o símbolo e que comprava as pipas em caixas fechadas e não tinha a intenção de fazer apologia ao nazismo.

As pipas foram apreendidas e serão encaminhadas para perícia. Caso seja comprovada a simbologia nazista, o comerciante poderá responder processo criminal pelo caso.

"A Comissão de Direitos Humanos seguirá vigilante e acompanhando o desdobramento deste inquérito", disse Bruzi. "Racismo é crime, não é brincadeira de criança. Estamos vivendo em tempos que a distorção de valores está escancarada na sociedade, que se põe a validar discursos de ódio, discriminatórios e fascistas".