Polícia búlgara investiga plataforma de criptomoedas

A polícia búlgara fez esta quinta-feira buscas nas instalações da Nexo, uma empresa de empréstimo de criptomoedas. A empresa é suspeita de uma longa lista de irregularidades, incluindo branqueamento de capitais, evasão fiscal, fraude e crime organizado.

A investigação começou há vários meses, depois de serviços estrangeiros terem detetado transações suspeitas destinadas a contornar as sanções internacionais contra bancos, empresas e cidadãos russos. Entre os clientes da Nexo está um homem que foi acusado de financiar atos terroristas.

Para além da investigação à Nexo, a cooperação internacional também levou ao desmantelamento de uma rede criminosa que operava na Bulgária, Chipre, Alemanha e Sérvia. As vítimas eram atraídas através de centros de atendimento telefónico e eram convencidas a investir grandes quantias de dinheiro em esquemas de falsificação de moeda criptográfica. Foram presas quinze pessoas, catorze na Sérvia e uma na Alemanha.