Polícia brasileira continua buscas para encontrar jornalista britânico

A polícia brasileira encontrou restos mortais mas não é certo que sejam os do jornalista britânico Dom Phillips e do especialista indígena Bruno Pereira que estão desaparecidos.

Foi encontrada "matéria orgânica", num rio perto da cidade de Atalaia do Norte, na floresta amazónica. Cabe agora aos peritos analisar e encontrar uma resposta. Uma tragédia que acontece numa pequena aldeia piscatória.

Denis Paiva, o presidente da câmara de Atalaia do Norte explicava que a sua pequena localidade é pacata, que ali não "há aqui qualquer história de violência. É um município onde a maioria das pessoas, 80% sobrevive através de atividades de pesca", esclarecia.

O britânico, de 57 anos e o brasileiro, de 41, desapareceram, há uma semana, quando regressavam, de barco, de uma reportagem. Junto da embarcação foi encontrado sangue de um pescador que foi detido.

As autoridades dizem que a pesca ilegal perto da Terra Indígena do Vale do Javari, onde se deu o desaparecimento, pode ter criado tensões com os grupos indígenas locais.

Grupos indígenas garantiam que os dois tinham recebido ameaças devido ao trabalho que estavam a fazer ligado à pesca ilegal, abate de árvores, exploração mineira e tráfico de droga.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos