Polícia britânica diz que ataque a centro de imigração foi terrorista

LONDRES (Reuters) - A polícia britânica disse neste sábado que evidências mostraram que uma ideologia terrorista de extrema direita motivou um ataque com coqueteis molotov em um centro de imigração na cidade portuária de Dover, no sul da Inglaterra, em 30 de outubro.

Ninguém ficou gravemente ferido no incidente, e a polícia disse que Andrew Leak, de 66 anos - que foi encontrado morto em um posto de gasolina próximo logo após o ataque - aparentemente agiu sozinho.

"Atualmente, não há nada que sugira que o criminoso estava trabalhando ao lado de outra pessoa e não se acredita que haja qualquer ameaça mais ampla ao público", disse um comunicado da polícia.

A instalação de imigração de Dover é a primeira parada para milhares de pessoas que fazem a perigosa viagem através do Canal da Mancha para buscar asilo no Reino Unido.

Evidências de dispositivos de mídia digital sugerem que Leak foi motivado pela ideologia de extrema direita, embora também haja fortes indicações de que a saúde mental de Leak foi um fator no ataque, disse a polícia, acrescentando que as investigações continuam.

"Estou convencido de que as ações do suspeito foram motivadas principalmente por uma ideologia extremista. Isso atende ao limite para um incidente terrorista", disse Tim Jacques, coordenador nacional sênior de policiamento antiterrorismo.

(Por Sarah Young)